Petição: pelo fim do abate de pintos machos!

Pelo fim do abate de pintos machos

Sobre o abate de pintos machos

Uma prática recorrente na indústria da avicultura

Todos os anos, milhões de pintos recém-nascidos são triturados vivos. Esta é a realidade da indústria dos ovos em Portugal e na União Europeia.

Segundo a lei, existem duas formas de descartar estes pintos: trituração e/ou asfixia.

Os pintos machos não são capazes de pôr ovos, nem servem para a indústria da carne porque não crescem à mesma velocidade. Assim que nascem, são atirados para um longo tapete rolante que os irá conduzir à queda num balde repleto de lâminas, onde serão triturados vivos.

Os desperdícios gerados com os restos mortais serão posteriormente tratados para vender como ração para outros animais.

Atenção! Conteúdo sensível

Estas imagens podem conter cenas suscetíveis de ferir a sensibilidade dos utilizadores

Excerto do documentário “Dominion”

Fazer algo por eles está nas tuas mãos

O pequeno Serafim vive em liberdade e quer o mesmo para os pintos como ele e como a Dharma!

Assina a nossa petição

Créditos © Farm Transparency Project

Pelo fim do abate de pintos machos

Ajuda-nos a atingir 10.000 assinaturas, assinando e partilhando esta petição


Obrigado pelo apoio!

Vídeo:

Excerto do documentário "Dominion"

Play Video

Créditos fotográficos © Farm Transparency Project / Dominion

Texto da petição:

Pelo fim do abate de pintos machos

Reconhecemos que esta prática é cruel, inaceitável e desumana, devendo ser legalmente proibida. Consideramos ainda que tal método não se justifica e não é coerente com as políticas de Bem-Estar Animal que a indústria e a legislação portuguesa dizem implementar. 

Queremos ver esta prática abolida e incentivos à investigação de tecnologias mais compassivas na indústria.

Atenciosamente,